Os servidores administrativos da Polícia Federal promovem assembleia, hoje, para decidir sobre paralisação da categoria na semana que vem. A categoria está insatisfeita com a falta de respostas para demandas históricas, que vão da modernização das atribuições até a recomposição da força de trabalho da categoria.

Convocação antecipada

Entre as reivindicações, está a imediata convocação dos 566 aprovados no concurso para a carreira realizado em fevereiro e homologado em junho. Segundo o Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (SinpecPF), a carência de pessoal administrativo é tão grande que a própria Polícia Federal, confiando no prognóstico do Ministério do Planejamento de que as nomeações se dariam no início de julho, decidiu pular etapas e convocou antecipadamente os aprovados para entrega dos exames e documentos necessários para a posse.

Demora

O sindicato avalia que a demora na convocação dos aprovados é prejudicial para os cofres públicos, já que a Polícia Federal acaba deslocando policiais federais para realizar o trabalho administrativo. Além do descompasso remuneratório — os policiais federais podem receber até cinco vezes mais que os administrativos —, há ainda o problema da capacitação profissional: policiais federais passam por oneroso treinamento para atuar nas ruas e na maioria das vezes não estão devidamente preparados para atuar em funções administrativas.

Outras reivindicações

As outras reivindicações dos servidores administrativos são: início das remoções dos servidores contemplados em concursos de remoção; retomada das negociações para reestruturação da carreira e a modernização das atribuições; implementação da indenização de fronteira; isonomia na remuneração de ativos e inativos; fim de práticas discriminatórias praticadas contra os servidores pela direção da Polícia Federal.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here