Três filmes brasileiros disputarão prêmios no Festival de Havana

'Trago comigo', 'Praia do futuro' e 'A estrada 47' estão na competição.
Com homenagem a García Márquez, evento acontece em dezembro.

 

Vinte e um filmes latino-americanos, entre eles três brasileiros, disputarão o Prêmio Coral de Longa-metragem de ficção no 36º Festival de Cinema de Havana, entre 4 e 14 de dezembro, que este ano vai homenagear o escritor colombiano Gabriel García Márquez, anunciaram os organizadores nesta terça-feira.

"Trago Comigo", de Tata Amaral; e as co-produções "Praia do Futuro", de Karim Aïnouz (Brasil-Alemanha); e "A Estrada 47", de Vicente Ferraz (Brasil, Itália, Portugal), serão os representantes brasileiros na mostra.

Segundo o diretor do evento, Iván Giroud, se apresentaram nesta edição 1.640 filmes, dos quais 478 foram selecionados para exibição entre 116 nas mostras competitivas nas categorias ficção, média e curta-metragem, filmes de estreia, documentários e filmes de animação.

A Argentina é o país mais bem representado este ano, com seis filmes, a maioria em co-produção com outros países: "Relatos Salvajes", de Damián Szifrón; "El cerrajero", de Natalia Smirnoff; "La tercera orilla", de Celina Murga; "Jauja", de Liandro Alonso; "Refugiado", de Diego Lerman, e "Aire Libre", de Anahí Berneri.

Cuba será representada por quatro filmes, entre os quais se destaca "Conducta", com roteiro e direção de Ernesto Daranas ("Los Dioses Rotos", 2009), que foi indicado ao Oscar e aos prêmios Goya do cinema espanhol, e ganhador de vários prêmios no Festival de Cinema Espanhol de Málaga e no nova-iorquino Festival do Cinema de Havana.

Produções de Chile, Colômbia e México (duas de cada país), bem como de República Dominicana e Uruguai (uma de cada) completam a lista de aspirantes ao prêmio principal.

Este ano, a mostra, o principal evento cultural de Cuba, é dedicada ao Nobel de Literatura colombiano, Gabriel García Márquez (Gabo), um dos principais incentivadores do festival, falecido em abril, no México, aos 87 anos.

"Esta homenagem é fundamental para nós, porque o consideramos um dos fundadores e vai reger o desenvolvimento do festival", afirmou Giroud, destacando que a mostra será um tributo à relação do escritor colombiano "com Cuba, com o cinema latino-americano e com Fidel Castro".

As homenagens incluirão um encontro na Fundação do Novo Cinema Latino-americano e a exibição de vários documentários sobre o escritor, como "Buscando a Gabo" (Colômbia), de Luis Fernando Bottía; "Gabriel García Márquez: La escritura embrujada" (Colômbia, França, Itália), de Yves Billon, Mauricio Martínez-Cavard e Tales Beyond.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here